About

O teatro Gil Vicente foi e continua a ser um equipamento cultural de grande importância para os barcelenses.

Inauguração

O teatro Gil Vicente foi inaugurado, em 31 de Julho de 1902, com uma peça de teatro de revista de assuntos locais, “Barcelos por Dentro”, da autoria de Augusto Soucasaux, e versos do Dr. Martins Lima, Arnaldo Braz e Artur Vieira. Outras duas peças de teatro de revista de assuntos locais foram levadas à cena, com cenários do pintor barcelense, Gonçalves Torres, “Ai que Treta se Mariquinhas”, em Maio e Junho de 1935, da autoria de Augusto Soucasaux, Artur Roriz e Décio Nunes e “Ou Vai ou Racha”, dos mesmos autores, em Junho e Julho de 1955.

Estas peças envolveram muitos actores amadores locais e foram o produto da imaginação e do espírito crítico da nossa melhor inteligência. Os espectáculos encheram completamente o nosso teatro e atraíram a Barcelos pessoas das localidades vizinhas.

A Reabertura

A 7 de Setembro de 2013 foi reaberto o Teatro Gil Vicente, nesse mesmo dia foi dada a possibilidade à população de Barcelos visitar o interior do teatro, foi também apresentado no Palco do Teatro Gil Vicente o espetáculo "Pranto de Maria Parda" texto do Dramaturgo Português Gil Vicente, espetáculo esse levado à cena pela A Capoeira Companhia de Teatro de Barcelos.

Atualmente o Theatro Gil Vicente está sob a alçada da Vereação da cultura da Camara Municipal de Barcelos a qual é tambem responsável pela programação e gestão deste espaço cultural.

 

Residência Artística

Em 28 de Março de 2014, em reunião de Câmara Municipal, foi concedida a residência Artística à A Capoeira Companhia de Teatro de Barcelos podendo assim desenvolver o seu trabalho de criação artística, criação de públicos e desenvolvimento de acções de formação artística e cultural.

Anualmente o Teatro Gil Vicente acolhe também o Festival de Teatro de Barcelos, uma organização da A Capoeira companhia de teatro de Barcelos.